Por: Andréa Leonora | 1 mês atrás
16/07/2019

 

Por conta de uma cirurgia na boca da qual ainda se recupera, o presidente Jair Bolsonaro não pôde cumprir a agenda programada para essa segunda-feira (15), na Base Aérea de Florianópolis para a entrega de 74 ônibus escolares a 64 municípios. Em seu lugar vieram o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

No total, o estado receberá 116 unidades novas para 93 municípios, com investimento total de R$ 22 milhões, recursos oriundos do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE) como parte de programa criado em 2007. Os veículos têm 29 assentos, incluindo um para transporte de estudantes com dificuldade de locomoção.

Os outros 42 veículos estão sendo preparados – licenciamento, placas, padronização de pintura – para também virem para o estado. Tanto Weintraub quanto Lorenzoni afirmaram que, diferentemente de governos anteriores, que investiram pesadamente nas universidades, o atual vai privilegiar a educação infantil e o nível fundamental. O coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC), aproveitou a oportunidade para citar os nomes de todos os deputados e senadores que assinaram emenda coletiva em 2017 para a aquisição dos ônibus.

E para avisar que vai cobrar a conta pelo apoio que recebeu na reforma da Previdência – 15 dos 16 representantes do Estado votaram favoravelmente ao governo. Quer atenção urgente para obras de infraestrutura que estão em andamento, mas muito atrasadas, caso das BRs 470, 280, 282 e 163.

 

Ação suprapartidária

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

 

A deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) mereceu menção especial da parte do governador Carlos Moisés. Ele contou que, logo no começo do seu governo,  recebeu a visita da parlamentar que alertou para o risco de os recursos para a compra dos ônibus serem perdidos. A emenda estava assinada e aprovada, mas faltavam detalhes que poderiam prejudicar o processo. A partir desse alerta, a Secretaria da Educação atendeu todas as demandas para que o processo de vinda dos 116 ônibus fosse concluído a contento. Carmen não participou do evento, mas, além Peninha, marcaram presença os deputados Coronel Armando e Daniel Freitas (PSL-SC), Celso Maldaner (MDB-SC) e Helio Costa (PRB-SC). Moisés também anunciou que o governo está trabalhando em um projeto para melhorar a educação nos 50 municípios do estado que apresentam o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Para isso já encaminhou pedido de recursos ao FNDE. Capacitação de professores, compra de equipamentos e implantação de laboratórios estão entre as metas.

 

__________________

“Com humildade, fé e trabalho, sob o governo do presidente Bolsonaro, o

Brasil vai ser uma grande nação.”

Ministro Onyx Lorenzoni, no discurso de ontem na Base Aérea de Florianópolis

__________________

 

Ficou encantado O ministro da Educação, Abraham Weintraub, ficou encantado com o acerto da pronúncia de seu sobrenome, de origem alemã, pela cerimonialista que conduziu o evento de entregas dos ônibus escolares. Normal para um estado que tem uma grande população com origem na Alemanha. Seu colega Lorenzoni não conseguiu repetir a façanha. E o governador Moisés, para não arriscar, referiu-se a ele apenas como Abraham.

 

Crítica O governador Carlos Moisés elogiou a imprensa catarinense por ser “mais alinhada com a verdade” na comparação com órgãos do centro do país. Mas não evitou uma rápida crítica: “Ainda que alguns optem por lançar a sementinha do mal”.

 

Na linha reconhecimento, deputado Peninha também reclamou da imprensa, “que deu protagonismo exagerado ao presidente da Câmara”, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Para ele, ainda que tenha havido uma atuação de Maia, o principal responsável pelo êxito na tramitação da reforma da Previdência foi o ministro Lorenzoni.