Por: Andréa Leonora | 16/05/2019

Foto: Arquivo Agência AL

A deputada Marlene Fengler (PSD) anunciou da Tribuna da Assembleia Legislativa a realização de seis audiências públicas macrorregionais para debater a escalada da violência contra as mulheres e os casos de feminicídio em Santa Catarina. Os encontros serão realizados até julho, em Joinville, Florianópolis, Lages, Blumenau, Chapecó e Tubarão, em parceria com a Comissão de Direitos Humanos do Legislativo estadual.

A parlamentar lembrou que só em 2019 já ocorreram, até agora, 26 feminicídios no estado. “É uma escalada macabra que transforma vidas em estatísticas, que deixa mães sem filhas, filhos sem mães, famílias destroçadas pela dor de mortes trágicas e inexplicáveis”, disse Marlene.

A intenção é reunir a sociedade e todos os agentes envolvidos na questão, como Tribunal de Justiça, Ministério Público e o Ministério Público de Contas, universidades, ONGs, polícias Civil e Militar, entre outras instituições que integram a rede de prevenção, atendimento e controle para traçar um diagnóstico preciso da violência contra as mulheres e do feminicídio em Santa Catarina. A ideia é que as audiências públicas aprimorem ou produzam políticas públicas mais eficientes e com menos custo para o Estado e, consequentemente, para a sociedade.

Ao finalizar seu pronunciamento, Marlene enfatizou: “Penso que só se olharmos juntos na mesma direção seremos capazes de evitar que outras adrianas e alines virem estatísticas”, referindo-se à vítimas mais recentes.

 

Serão seis audiências públicas. Agende-se:

Joinville – 24/maio

Florianópolis – 31/maio

Lages – 27/junho

Chapecó – 05/julho

Tubarão – 07/julho

Blumenau – data a ser definida