Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 05/12/2018

Santa Catarina poderá receber cerca de R$ 48 milhões do governo federal, forma de compensação pelos prejuízos provocados com a desoneração do ICMS sobre a exportação de produtos primários, previstos na Lei Kandir. O projeto de lei que prevê o repasse de R$ 1,95 bilhão aos estados e municípios brasileiros, relativo ao exercício de 2018, recebeu recentemente parecer favorável do relator, senador Dário Berger (MDB-SC), na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.

A autora do projeto, senadora Kátia Abreu (PDT-TO), justifica que neste ano o governo federal não sinalizou com o envio da proposta de compensação a que os estados e municípios têm direito, como ocorre anualmente devido à perda que as unidades federativas exportadoras sofrem com a renúncia fiscal gerada pela legislação. Diante disso, ontem o senador catarinense solicitou – e conseguiu – a inclusão do projeto extra pauta. Ele fez a leitura do relatório (foto), mas faltou quórum para votação. A expectativa agora se volta para a próxima semana, quando Berger espera que a matéria seja votada e aprovada.

Sai ou fica?
Poucos estão se dando conta, mas um catarinense que continuar ocupando no governo Bolsonaro/Mourão o cargo que detém hoje, pelo critério técnico e por ser militar, é o coronel Newton Ramlow, secretário Nacional da Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional. Inclusive, quem convive com ele não raro compara sua personalidade com a do próprio Bolsonaro. A manutenção de Ramlow no cargo seria ótima para Santa Catarina, estado frequentemente atingido por intempéries climáticas. Aliás, não é só a bancada federal catarinense que trabalha para que isso aconteça, mas também os deputados e senadores gaúchos, que reconhecem a eficiência do secretário, ex-comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, em Florianópolis. Vale ressaltar: de 2016 até agora, Ramlow já destinou mais de R$ 170 milhões para obras de prevenção e/ou reconstrução no estado.
“O cenário de melhora na economia- com a leve queda nos juros, que
aumenta o acesso ao crédito, e a criação de novas vagas de emprego do ano passado para cá- faz com que os catarinenses estejam mais dispostos a gastar, visto que vislumbram um futuro mais estável. Desde outubro de 2017 a alta no volume de vendas no varejo de SC está acima dos 10%”
Presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt, sobre Pesquisa de Intenção de Compras para o Natal
 
Novo nome para a Celesc. É o engenheiro mecânico, especialista em Gestão Empresarial e mestre em Energia e Sustentabilidade Cleicio Poleto Martins, que atualmente trabalha na Engie Brasil Energia em Tubarão. Ele foi convidado pelo próximo governador, Carlos Moisés, para presidir a estatal catarinense. Poleto aceitou, mas seu nome ainda vai passar pelo Conselho de Administração da Celesc para análise e deliberação. Se aprovado, ele substituirá Cleverson Siewert, que já havia anunciado saída para o dia 21.

Turismo Os municípios de Pomerode, Quilombo e Balneário Camboriú conquistaram primeiro, segundo e terceiro lugares, respectivamente, no prêmio Beto Carrero de Excelência no Turismo. Os eventos de destaque que reveberam o prêmio foram, pela ordem, a Volvo Ocean Race – Itajaí Stopover, a Oktoberfest Blumenau e a .Oktoberfest Itapiranga

A Facisc e associações empresariais de 21 cidades do estado formam em empreendedorismo, até metade de dezembro, cerca de 500 estudantes do Ensino Médio de escolas públicas e privadas catarinenses . Eles fazem parte da quarta edição do Programa Geração Empreendedora, que conta com a participação de empresários voluntários. O programa é uma iniciativa da entidade para desenvolver uma geração consciente, criativa e capacitada para atuar nos cenários socioeconômicos do país. Já formou quase mil alunos e é desenvolvido pelos Núcleos da Mulher Empresária e dos Jovens Empreendedores em todo o estado através dos conselhos da Mulher Empresária e do Jovem Empreendedor (Cejesc).

Içara é ouro! Conforme matéria divulgada pelo Litoral Sul (rede SCPortais), o pequeno içarense Alessandro Mathias Machado conquistou a única medalha de ouro da Olimpíada Regional de Matemática de Santa Catarina Mirim, que abrangeu mais de 700 estudantes de escolas públicas e particulares, de todas as regiões catarinenses. A Olimpíada faz parte de um Projeto de Extensão do Departamento de Matemática da UFSC.