Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 25/05/2019

Todos receberam, nessa sexta-feira (24), homenagens entregues pela Federação das Indústrias (Fiesc) para marcar o Dia da Indústria Nacional (25 de maio) e encerrar a Semana da Indústria. O primeiro a receber a Comenda da Ordem do Mérito Industrial de Santa Catarina foi o ex-presidente da Fiesc e hoje vice-presidente executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Glauco José Côrte. Na sequência foram homenageados com a Ordem Leonardo Fausto Zipf, presidente da Duas Rodas, de essências e produtos para sorvetes, e Sidney Haroldo Teruo Ogochi, presidente da Ogochi Menswear, da área de confecções.

Além dos três, Rui Altenburg, herdeiro da Altenburg, fabricante de edredons, travesseiros e roupas de cama, recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Industrial da CNI. Em seu discurso em nome da CNI, Côrte falou do momento difícil que o país atravessa e colocou, mais uma vez, a reforma da Previdência como condição para a retomada do crescimento do Brasil. O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, foi no mesmo caminho. Mas em um tom muito mais duro: “Não podemos assistir passivos à destruição da esperança, desse novo Brasil que tanto almejamos. É necessário tomar as rédeas da condução não só dos nossos interesses econômicos e industriais, mas, também, da vida política. Conclamo aos colegas empresários e a todos os que aqui se encontram, para que invistamos e nos esforcemos na defesa intransigente de um novo Brasil”.

Em conversa com a Coluna Pelo Estado, ele falou sobre a iniciativa do Congresso e colocar em tramitação uma proposta de reforma tributária. Para Aguiar, “o que importa é o resultado”. O presidente da Fiesc acredita que as duas reformas, da previdência e tributária, acontecerão ainda em 2019. O próximo passo será a reforma política. Em julho a entidade vai realizar um seminário para buscar entender o que o industrial catarinense pensa sobre o assunto.

 

Legenda da foto: Da direita para a esquerda, Ogochi, Zipf, Côrte, Altenburg e Aguiar | Por Marcos Campos/Fiesc

 

 

Público e privado O Comando da Polícia Militar designará um representante para auxiliar a Frente Parlamentar da Segurança Pública e Privada da Assembleia. É o que foi acertado entre o secretário do colegiado da Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, e o coordenador da Frente, Sargento Lima. Será feito um mapeamento da atuação e das necessidades da segurança pública. Em seguida, vão ser desenhados os pontos que podem ser supridos pela segurança privada. Gomes e Lima destacam a importância dos setores público e privado atuarem em harmonia.

 

Recuperação de recursos O Estado de Santa Catarina pode exigir de uma distribuidora de produtos químicos o recolhimento aos cofres públicos de R$ 2,4 milhões em ICMS, valor que a empresa deixou de pagar pelo regime de substituição tributária. Com sede em São Paulo e atuação em vários estados, a empresa não teve o nome divulgado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE-SC). A organização tentou afastar o débito fiscal em ação anulatória, alegando que os produtos comercializados não estavam enquadrados no regime de substituição tributária, mas o juiz não atendeu ao pedido liminar. Em recurso ao Tribunal de Justiça (TJSC), a distribuidora tentou novamente impedir o recolhimento do tributo, mas os desembargadores entenderam, com base nas alegações da PGE, que a empresa não respeitou a legislação tributária e, portanto, deve fazer o depósito do montante integral em dinheiro. A dívida vem se acumulando desde 2015.

 

Cooperativo e catarinense A Unicred SC/PR é a primeira instituição financeira cooperativa do país a oferecer uma Plataforma de Fundos de Investimentos. A ferramenta permitirá aos cooperados realizarem aplicações e consultas online, com consultoria personalizada para cada investidor. Composta por uma carteira robusta, a cooperativa foca na segurança dos investimentos. O aplicativo está disponível para sistemas operacionais Android e iOS.

 

Prestação de contas A Fundação Celesc de Seguridade Social (CELOS) iniciou a tradicional Percorrida de Prestação de Contas. Ao todo serão 24 cidades serão visitadas. Os encontros seguem até julho reunindo membros da diretoria da entidade e participantes para mostrar o resultado dos investimentos realizados no último ano. O cronograma completo de reuniões pode ser consultado no site da Fundação (www.celos.com.br).