Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 19/04/2019

Abriu nessa quinta-feira (18) o período de inscrições para o programa Capital Empreendedor, parte da iniciativa Startup SC, do Sebrae de Santa Catarina. O coordenador do programa, Roberto Tavares, explicou que as inscrições serão encerradas em 3 de maio. Entre os inscritos serão selecionados 30 candidatos. “Os primeiros selecionados irão participar de um workshop entre os dias 22 e 24 de maio, sujeitos a uma metodologia de avaliação que irá detectar o nível de maturidade das empresas. Além disso, neste momento, eles terão uma primeira aproximação com os investidores”, adiantou Tavares.

Durante esse workshop, os investidores e mentores irão selecionar dez empresas que passarão para a segunda fase, em que receberão uma mentoria de negócios e de comportamento. Esses dez terão contato mais direto com os investidores e, a partir de então, serão selecionadas três empresas que irão participar de um circuito de investidores em São Paulo, no final de outubro. “Essa mentoria comportamental é um diferencial do programa. Muitos empresários têm uma boa ideia e um bom negócio, mas nem sempre têm um perfil comunicativo que reforce a sua capacidade de atuação. É isso que iremos trabalhar durante o programa”, observou o coordenador.

 

Cobrança em Brasília

A deputada Marlene Fengler (PSD), coordenadora da Bancada do Oeste na Assembleia Legislativa, confirmou presença na reunião com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, agendada para a próxima terça-feira (23), em Brasília. Na pauta do encontro, a paralisação das obras nas BRs 282 e 158, no Oeste catarinense. A audiência foi agendada pelo coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB), por solicitação da Bancada do Oeste para que os deputados federais catarinenses apoiem os estaduais a fim de reverter a decisão da União de contingenciar R$ 35 milhões destinados a obras na BR 282, nos trechos entre Chapecó e Pinhalzinho e Pinhalzinho e São Miguel do Oeste. A parlamentar ressalta que o governo federal cortou os recursos provocando a paralisação das obras de recuperação da rodovia e não deu qualquer explicação até agora. “É preciso união de todos, porque a causa é justa”, disse Marlene, lembrando que a recuperação da rodovia no Oeste é urgente, tanto pela questão da segurança quanto pelo fator econômico de escoamento da produção.

 

______________________

“Não é um ano de investimentos. Mas é um ano que podemos, sim, garantir que teremos

recursos financeiros para todo custeio daquilo que foi planejado.”

Edilene Steinwandter, presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), em entrevista aos veículos impressos e digitais da ADI-SC e da Adjori-SC

______________________

 

 

Improbidade punida A Advocacia-Geral da União (AGU) está cobrando o pagamento de R$ 2,1 bilhões em 659 ações movidas somente nos últimos três anos em defesa de autarquias e fundações prejudicadas por atos de improbidade administrativa. Somente no primeiro trimestre de 2019, foram 37 processos cobrando R$ 110,3 milhões de acusados de irregularidades. Cerca de 80% das ações são casos de fraudes previdenciárias e utilização indevida de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), incluindo desvio de valores para a compra de merenda escolar.

 

Frente parlamentar A suinocultura é uma das principais atividades econômicas de Santa Catarina e importante item na pauta de exportações. Por isso mesmo, um sobressalto na suinocultura tem o poder de afetar vários outros segmentos. Atento a isso, o deputado estadual Altair Silva (PP) requereu a criação da Frente Parlamentar da Suinocultura, que será lançada na próxima terça-feira (23), na Assembleia Legislativa. Lideranças ligadas ao setor já confirmaram presença no ato que promete ter viés econômico, sem deixar a política de lado.

 

Superlotação carcerária Defensoria Pública de Santa Catarina deflagra a IX Força Estadual no Presidio Regional de Araranguá, Sul catarinense. Um mutirão formado por 14 defensores analisará quase 700 processos dos presos da região, avaliando desde execução penal em trâmite, inclusive em regime aberto, até situações processuais dos presos preventivamente. O principal objetivo é encontrar meios de acabar com a superlotação carcerária, uma vez que o limite do presídio é para apenas 244 detentos. A força-tarefa só será encerrada em agosto.