Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 28/11/2018

A bancada do MDB na Assembleia Legislativa decidiu, na reunião de ontem, colocar o nome do deputado Mauro de Nadal para disputar a presidência da Casa. Nadal vai começar sua terceira legislatura e, ao que parece, conseguiu certa coesão em torno de seu nome. A exceção pode estar nos dois outros concorrentes, deputados Valdir Cobalchini e Moacir Sopelsa, que não compareceram à reunião. A escolha foi aprovada pela deputada Ada de Luca e os deputados Fernando Krelling, Jerry Comper, Luiz Fernando Vampiro, Romildo Titon e Volnei Weber. O atual líder da bancada, Carlos Chiodini, eleito deputado federal, não votou, assim como Dirce Heiderscheidt e Mário Marcondes, que não conseguiram a reeleição. Manoel Mota também não votaria, mas não participou da reunião almoço porque estava em agenda em Brasília.

Assim que o nome de Nadal foi confirmado para disputar a presidência da Assembleia, seu telefone pessoal e o do gabinete não pararam mais. Fizeram contato com ele deputados do PSL, do PSD e do PT. O recém-eleito Julio Garcia (PSD), tratado como potencial candidato à vaga, conversou com Nadal ainda antes da reunião do MDB. Não há qualquer atrito entre eles. Até porque o emedebista é conhecido no Legislativo por manter excelente relacionamento com seus colegas de bancada e os dos demais partidos. Da mesma forma, Garcia é conhecido como um excelente articulador. Agora a atenção se volta para a composição da Mesa e das comissões, bem como para a presidência da Escola do Legislativo. Esse desenho poderá dar os primeiros indícios sobre disputa ou acordo, não só para os primeiros dois anos da próxima legislatura, mas também para os dois últimos.

Prevenção à tortura

Defensora Pública-Geral de Santa Catarina, Ana Carolina Dihl Cavalin, participou, em Brasília, da 22ª Reunião Ordinária do Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais (Condege), na sede da Defensoria Pública do Distrito Federal. Um dos pontos mais importantes da reunião, segundo Ana Carolina, foi o anúncio feito pelo presidente do colegiado, Marcus Edson de Lima, que informou sobre o ingresso do Condege no Sistema Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. Outro destaque para a defensora catarinense foi o debate sobre a instalação de Núcleos da Defensoria Pública de Defesa da Mulher (Nudem). Durante o encontro foram tratados ainda temas como a importância de defensores públicos estaduais nos Tribunais Superiores em Brasília, o Cadastro Nacional de Adoção e a celebração de Termo de Cooperação com o Instituto Nacional da Seguridade Nacional (INSS) e os Tribunais Regionais Eleitorais, além de discussões sobre o Peticionamento Integrado.

Contagem regressiva Há exatamente um mês, o Comandante Moisés foi confirmado governador eleito de Santa Catarina. E em pouco mais de um mês, no dia 1º de janeiro de 2019, ele tomará posse como chefe do Executivo estadual. Mas antes, no dia 18 de dezembro, ele e todos os eleitos por Santa Catarina serão diplomados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), em evento na sede do próprio tribunal. Nesse primeiro momento, Moisés tem evitado falar diretamente com a imprensa, optando se pronunciar e fazer anúncios pelas redes sociais. Quer ter absoluto domínio de tudo o que tem a ver com o governo de Santa Catarina para só então se manifestar.

Falando nisso… No final da tarde de segunda-feira (26) foi anunciada, pela comunicação do PSL-SC, que o presidente estadual da sigla, Lucas Esmeraldino, renunciou ao mandato de vereador em Tubarão. Com isso, encerrou uma disputa pela vaga, que começou quando trocou o PSDB pelo PSL, já que o tucanato pediu enquadramento em infidelidade partidária. Mais que isso, Esmerldino quer estar livre para contribuir com o governo Moisés e com o governo Bolsonaro. “Estou à disposição”, declarou.

Expectativa Até o fechamento desta edição, ainda não havia saído uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre quem ficará com a segunda vaga ao Senado, Jorginho Mello (PR-SC), declarado eleito, ou Lucas Esmeraldino, que ficou em terceiro lugar e questiona o prazo de filiação de um dos suplentes de Jorginho, Beto Martins (PSDB). Se for mantido pelo TSE o entendimento do TRE-SC, Jorginho Mello mantém a vaga. (Leia a atualização aqui)

Provolone e gorgonzola Santa Catarina será o primeiro estado do país a produzir esses dois tipos de queijo. Acari Luiz Menestrina, presidente da Gran Mestri, de Guaraciaba, apresentou o novo projeto ontem, na Federação das Indústrias. Foram investidos R$ 28 milhões para que a nova unidade possa produzir, com as mesmas técnicas e tecnologias italianas. A inauguração será no dia 8 de dezembro.