Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 26/07/2019

Santa Catarina dá mais um passo para a concessão do centro de eventos de Balneário Camboriú para iniciativa privada, primeira na história do Estado. Na quarta-feira (24) foi realizada audiência pública que tratou do processo. A expectativa é que o contrato de concessão chegue a R$ 144 milhões. O valor leva em conta a outorga inicial, que deve ser paga antes da assinatura do contrato e a projeção de receitas ao longo de 20 anos por parte da empresa. Para a presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de SC (Santur), Flavia Didomenico, a concessão tem potencial para impulsionar significativamente o turismo: “Vai alavancar a economia de toda a região, que já conta com uma rede hoteleira, de comércio, serviços e atrativos turísticos muito rica.

Agora se abrem mais oportunidades para a atração de eventos e geração de negócios”. A audiência não era uma obrigação formal do Estado, mas a preocupação do Governo é que todo o processo seja conduzido de forma transparente e democrático. Durante a ação, o uso da tecnologia contribuiu para responder perguntas do público presente, por meio do aplicativo de mensagens Whatsapp Business. Outras dúvidas podem ser sanadas por meio do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (www.ppi.sc.gov.br), onde ficará aberta uma consulta pública até o dia 22 de agosto de 2019.

Baixo crescimento

(Foto: Murici Balbinot)

 

Foi divulgado ontem pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) o Índice de Performance Econômica das Regiões de Santa Catarina (IPER-SC). O primeiro trimestre de 2019 em relação ao último trimestre de 2018 registrou crescimento de 0,18%. Este é o segundo pior resultado dos últimos 11 trimestres. Porém, o estado cresceu 1,74% no primeiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período de 2018. Santa Catarina acumula nos últimos 12 meses (até março de 2019) um crescimento de 5,16%. Entre as regiões, as com maior crescimento foram: Oeste (2,25%) e Sul (0,93%). Noroeste com (-5,46%) e Meio Oeste (-0,04%) tiveram as maiores queda.

————————–

“O Iper mostra claramente que a movimentação econômica do primeiro trimestre de 2019 não foi expressiva.

Isto nos acende um sinal amarelo quanto ao que temos que esperar para 2019”.

Jonny Zulauf, presidente da Facisc

————————-

Trabalhando juntos O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (TRT-SC) e as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) renovaram o termo de cooperação e adesão do Programa de Combate ao Trabalho Infantil no estado. O documento foi assinado pela Presidente do Tribunal, desembargadora Mari Eleda, pelo presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins. A parceria, que existe desde 2015, objetiva reunir esforços para ações de sensibilização social e para a capacitação de agentes habilitados para atuar no combate ao trabalho infantil com atividades educativas e sensibilização da sociedade civil.

 

Qualidade da água O Ministério Público do Estado de Santa Catarina (MPSC) pretende ampliar o monitoramento da água tratada para consumo humano aos 295 municípios de Santa Catarina, em 2020. O anúncio foi feito pelo Coordenador do Centro de Apoio Operacional do Consumidor do MPSC (CCO), Promotor de Justiça Eduardo Paladino, ao abrir a segunda reunião do Grupo de Trabalho da Água (GT Água), que conta com 30 organizações públicas e concessionárias de sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto. Atualmente, são feitas 100 análises por ano. Com a nova ação pretende-se chegar a 900 análises, sendo uma por quadrimestre na principal estação de tratamento de cada município.

 

Faltam 30 dias Este é tempo necessário para o término do processo de estadualização do Terminal Pesqueiro de Laguna. A informação foi repassada ao deputado Felipe Estevão (PSL) pelo coordenador-geral de Modernização e Delegação Portuária do Ministério da Infraestrutura, Alessandro Marques. O coordenador também confirmou que a Companhia Docas de São Paulo, que hoje administra o porto,  tem todo o interesse em repassar a gestão do terminal ao governo catarinense. Na mesma conversa, o diretor da SCPar, Gustavo Salvador, reafirmou o desejo da autarquia de assumir a gestão do terminal lagunense.