Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 05/09/2019

Mais quatro cursos serão disponibilizados pela Escola do Legislativo (Alesc) na plataforma de Ensino a Distância (EaD), em parceria com a Academia Judicial do Tribunal de Justiça (TJSC). São eles: Feminicídio e Questões de Gênero, Relações Interpessoais, Língua Portuguesa e Introdução aos Tratados Internacionais de Direitos Humanos. O anúncio foi feito na tarde dessa quarta-feira (4) pela presidente da Escola, deputada Marlene Fengler (PSD). Os novos cursos elevam para 26 os temas trabalhados pela instituição na modalidade EaD.

Marlene destacou que qualquer pessoa pode se inscrever, gratuitamente, para ter acesso às aulas, e que todos os cursos são certificados. “Com a transformação de atividades presenciais em EaD, vamos atender um número muito maior de pessoas e atingir todos os municípios catarinenses. Teremos muito mais capilaridade, permitindo que, por meio da Escola do Legislativo, a Assembleia Legislativa amplie sua função social.” A presidente da Escola adiantou que há planos para transformar em cursos online parte dos eventos presenciais da escola, como seminários, palestras e congressos. Só até a primeira semana de agosto, a Escola do Legislativo realizou 230 encontros envolvendo mais de 15 mil pessoas.

A oferta de cursos EaD pela instituição começou exatamente há dois anos, período em foram atendidas 55.355 pessoas. Entre estas, 42.979 são de Santa Catarina, mas há participantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. As inscrições para os cursos de setembro estarão abertas entre esta quinta-feira (5) e dia 16 de setembro. Os interessados podem se inscrever em um ou mais cursos disponíveis, acessando o site ead.escola.alesc.sc.gov.br

 

Pintou climão

Foto: Tarcísio Poglia

O servidor comissionado da Assembleia Legislativa Lucas Campos fez um elogio a seu chefe, mas o tiro saiu pela culatra. Ele está lotado no gabinete do deputado Jessé Lopes (PSL) e postou que este “é a única voz sincera e sem compromisso com a ilicitude”. Na resposta a comentários, acrescentou que todos (grifado) os demais têm acordo de toma-lá-da-cá com o governador Carlos Moisés. Todos, exceto Jessé, obviamente. O deputado Sargento Lima, também do PSL, foi à tribuna para cobrar esclarecimento: “Eu não tenho compromisso com a ilicitude”, afirmou, e pediu que a Casa tome providências sobre o caso. Jessé tentou justificar. Disse que não é “o pai” de seu servidor e que não poderia impedir tal declaração. No máximo, uma retratação. A partir daí foi uma enxurrada de manifestações de deputados de praticamente todos os partidos – MDB, PP, PT, PSB, além do próprio PSL. No arremate, o deputado Mauro de Nadal (MDB), que presidia a sessão, pediu a Lima que formalizasse um Requerimento para a Casa tomar as providências. Na foto, o momento do embate entre Jessé e Lima.

 

Veja as postagens que provocaram o mal estar entre os deputados:

 

Votou contra Deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC) votou contra o projeto de lei que abre uma brecha na legislação para aumentar o valor do fundo para financiamento de campanhas eleitorais. Aprovado por 263 votos favoráveis e 144 contrários, o vice-líder do partido na Câmara Federal afirmou que o PSL foi o único a apresentar destaques para minimizar o impacto que o aumento pode gerar sobre os cofres públicos.

 

Bancada federal catarinense recebeu, nessa quarta-feira (4), em Brasília, o governador Carlos Moisés. Ele foi apresentar a senadores e deputados catarinenses o Caderno Digital de Proposição de Emendas Parlamentares, que lista projetos em execução pelo governo no estado e que podem servir de referência para os deputados na destinação de recursos de emendas parlamentares. “O dinheiro público está cada vez mais escasso e precisa ser investido com responsabilidade”, justificou Moisés.

 

Roubo de cargas Santa Catarina foi um dos estados com melhor desempenho na repressão e redução e ocorrências de roubas de cargas. De acordo com números da Polícia Civil catarinense, em 2018 foram 423 registros de furtos e roubos de cargas, contra os 606 de 2015. Em parte, graças também à ação conjunta da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística (Fetrancesc). Esse será um dos temas 3º Encontro de Segurança do TRC Sudeste-Sul: Ações e Integração, nos dias 24 e 25, com lideranças do setor vindas de oito diferentes estados. Programação e inscrições o link bit.ly/2kuY5HU

 

Igualdade Fundamentados pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência, os cartórios catarinense passam por adequação para proporcionar acolhimento e autonomia a pessoas portadoras de deficiência. Para a presidente da Anoreg-SC, Rosina Deeck, “a legislação trouxe a igualdade para pessoas que não deveriam ser tratadas de maneira diferente simplesmente por uma condição que elas não puderam escolher”.