Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 08/05/2019

Relatores e presidentes das comissões de Justiça, Finanças e Serviço Público, mais equipes técnicas de apoio estão passando um pente fino nas 158 emendas apresentadas ao projeto da reforma administrativa e às respostas do Executivo aos questionamentos apresentados em diligência ao governo, com dúvidas sobre a matéria. As reuniões iniciaram na terça e ontem os trabalhos foram retomados logo após a ordem do dia, se estendendo até a noite.

Na Assembleia o comentário é que nunca houve tanta sinergia entre os parlamentares de diferentes partidos. Um assessor parlamentar experiente na Casa, que preferiu não ter seu nome divulgado, contou que nunca se viu deputados olhando emenda por emenda em conjunto, debatendo, ouvindo técnicos, e sem ranços contra o governo, mas procurando o aprimoramento do projeto, como está se vendo agora.

À frente desse movimento estão os presidentes da Comissão de Constituição e Justiça, Romildo Titon (MDB), da Comissão de Finanças e Tributação, Marcos Vieira (PSDB), e da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, deputada Paulinha (PDT), além dos respectivos relatores – deputados Luiz Fernando Vampiro (MDB), Milton Hobus (PSD) e Volnei Weber (MDB).

 

Meta na biometria

Foto: Murici Balbinot/Adjori-SC

Em coletiva com a imprensa realizada ontem pela manhã, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), desembargador Cid Goulart Júnior, anunciou a meta de cadastrar 1 milhão de eleitores no sistema biométrico (identificação por digitais) até as eleições municipais de 2020. Um salto dos atuais 66,2% para 85% na cobertura do eleitorado, caso a meta seja alcançada. “A importância disso reside no fato de que com a participação efetiva do eleitor nós conseguiremos, ao final de todo o processo eleitoral, realizar uma eleição justa e absolutamente transparente”, disse o presidente do TRE-SC, desembargador Cid Goulart Júnior. “O nosso projeto é de 85%. Não significa, naturalmente, que nós vamos nos ater a 85%. Se tivermos oportunidade, e os eleitores assim nos possibilitarem, poderemos aumentar esse número”, afirmou. Para realizar a biometria, o eleitor deve comparecer pessoalmente a um cartório eleitoral. Para fugir das filas, é possível agendar um horário no site do Tribunal. O TRE também disponibiliza o número 0800 647 3888 para dúvidas dos eleitores. (Por Murici Balbinot/Adjori-SC)

 

“Sem disputa” O senador Dário Berger foi ao encontro da bancada estadual do MDB na Assembleia dizer que quer presidir o diretório do partido, “desde que não haja disputa”. Como o deputado federal Celso Maldaner já está correndo os municípios na condição de pré-candidato ao comando da Executiva, há um impasse, que o líder da bancada, deputado Luiz Fernando Vampiro, e seus colegas, pretendem superar com diálogo e em nome da unidade do partido.

 

Vantagens competitivas Dário é o detentor de mandato com maior viabilidade e pode ser candidato a governador em 2022. Mas Celso é reconhecido por sua determinação e relação com as bases, estando sempre acessível. Já o deputado estreante Fernando Krelling, lançado há algumas semanas pela bancada, decidiu sair da disputa depois de ouvir apelos de sua base para manter o foco no mandato parlamentar e em Joinville, onde já é tratado como pré-candidato à prefeitura.

 

Psicólogos nas escolas A proposta foi protocolada ontem no Legislativo pela deputada Paulinha (PDT) e a intenção é que profissionais da área estejam disponíveis nas escolas estaduais para acompanhar crianças e adolescentes. Principalmente aquelas vítimas de violência doméstica e em situação de vulnerabilidade social. Em tempo: Paulinha não parou de trabalhar mesmo estando em recuperação de uma forte gripe que evoluiu para pneumonia.

 

Mobilização 1 Presidente do Fórum Parlamentar Catarinense, o deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB), promoveu um grande jantar, ontem, em Brasília, para lideranças de entidades empresariais de Santa Catarina. No cardápio, investimentos em obras estruturantes e essenciais para o estado.

 

Mobilização 2 A deputada Geovania de Sá (PSDB-SC) está à frente da Audiência Pública sobre Doenças Raras e Ultrarraras, que acontece hoje pela manhã, na Câmara Federal. O objetivo é colocar foco sobre um tema dramático, que muitas vezes fica esquecido por afetar apenas uma pequena parcela da população, exigir políticas públicas de incentivo à pesquisa e fabricação de medicamentos e desburocratizar a regularização dos centros especializados.