Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 23/01/2019

A terça-feira foi de informações desencontradas ou, no mínimo, pouco elucidativas. A primeira bomba chegou com uma matéria publicada na coluna Vaivém das Commodities, do jornal Folha de São Paulo, assinada pelo jornalista Mauro Zafalonno, que informava que dos 58 frigoríficos habilitados pelo Ministério da Agricultura brasileiro para exportar carne de frango para a Arábia Saudita, restaram apenas 25 na lista dos árabes, o maior mercado importador do produto brasileiro.

Na nota, o jornalista citava especificamente os frigoríficos catarinenses BRF e JBS. E ainda tratou a medida da Arábia Saudita como uma possível represália à manifestação do presidente Jair Bolsonaro de que poderia transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, em Israel. Na página do Ministério da Agricultura, o título da matéria não deixava claro que o que houve foi um descredenciamento e trata a lista de 25 credenciados como uma vitória e não como um recuo, que foi o que de fato ocorreu.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) lançou nota, assinada pelo presidente Francisco Turra, informando que critérios técnicos levaram à decisão dos sauditas e que planos de ação corretiva estão em andamento para a retomada das autorizações de exportação. A Arábia Saudita e a China, com 14% e 11% respectivamente, foram os maiores mercados importadores de carne de frango do Brasil em 2018. Como dos 58 frigoríficos brasileiros habilitados a exportar para a Arábia Saudita até o ano passado só 30 mantinham o fluxo de exportações, a decisão afetou efetivamente apenas cinco plantas industriais.

Somente no final da tarde, a Secretaria de Estado da Agricultura divulgou uma matéria afirmando que Santa Catarina continua habilitada a exportar carne de frango para Arábia Saudita, por meio de cinco plantas frigoríficas: a Seara de Itaiópolis, de Itapiranga e de Ipumirim, e a BRF de Capinzal e de Videira. “Ainda não há informações sobre plantas catarinenses impedidas de exportar”, diz a matéria. Talvez hoje os fatos e os dados sejam mais esclarecedores.

 

Causas da Segurança Pública

Foto de Marcelo Tolentino

Deputado federal mais votado de Santa Catarina, com mais de 179 mil votos, o comunicador Hélio Costa (PRB) foi o primeiro congressista a visitar a sede da Associação de Praças (Aprasc), presidida pelo subtenente da reserva João Carlos Pawlick. No encontro, Costa, que se projetou como repórter e apresentador em coberturas policiais, e por isso tem relação de mais de 40 anos com as forças de segurança do Estado, garantiu que terá como uma das principais bandeiras a defesa da Segurança Pública. “Sempre tive uma ótima relação com as polícias militar e civil. Vamos trabalhar fechados e defendendo os interesses dos nossos policiais e bombeiros em Brasília”, destacou Hélio Costa.

___________________

“Nossa missão agora é avançar na compatibilização entre a preservação do meio ambiente e da biodiversidade com o necessário desenvolvimento econômico, lembrando que são interdependentes e indissociáveis. Os setores que nos criticam têm, na verdade, muito o que aprender conosco. Queremos governar pelo exemplo e que o mundo restabeleça a confiança que sempre teve em nós.”

Trecho do discurso do presidente Jair Bolsonar em Davos, Suíça, na abertura da sessão plenária do Fórum Econômico Mundial

____________________________

 

Ainda sobre os árabes A Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) deve se manifestar oficialmente hoje à tarde sobre toda a situação envolvendo os frigoríficos exportadores de carne de frango para a Arábia Saudita, Em uma informação preliminar, estima-se que pelo menos duas plantas de Santa Catarina terão que fazer novas adequações para atender as exigências dos sauditas.

 

Tucanos Apesar da pouca divulgação, na segunda-feira (21) ocorreu a primeira reunião ordinária do ano da Executiva do PSDB-SC. Em pauta, as definições a respeito das convenções municipais e estadual. Tucanos de alta plumagem, como o ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, e o senador Paulo Bauer, circularam ontem pelo centro de Florianópolis. Candidato a vice-governador na chapa liderada pelo MDB do deputado federal Mauro Mariani, Bernardes é uma das apostas para presidir o partido.

 

As convenções zonais e municipais do PSDB para localidades com menos de 500 mil eleitores deverão ser realizadas entre os dias 29 de março a 1º de abril. No caso das convenções estaduais, o período determinado é entre 3 a 6 de maio. A convenção nacional do PSDB, que vai definir uma nova Executiva para o partido, será realizada no dia 31 de maio. Até lá, os tucanos catarinenses e nacionais discutem no ninho quais serão os novos rumos do partido, que perdeu força em 2018.

 

Inovação Já pensou em receber diariamente conteúdo exclusivo sobre inovação no setor público. A WeGov, empresa catarinense que tem como foco o aprendizado em Governo, criou um programa de envio por 101 dias de informações neste sentido. Tem interesse? Basta se inscrever em www.wegov.net.br