Por: Pelo Estado por: Andréa Leonora | 14/12/2018

Apesar de ainda terem muitas pautas para analisar, debater e votar, os deputados estaduais tiveram uma quinta-feira relativamente morna, ainda mais comparando com os dias anteriores. Com pouca atividade em plenário, boa parte dos parlamentares sequer compareceu à sessão. Se tudo sair conforme planejado, na próxima semana acaba a legislatura. Mas, se não sair, o presidente da Casa, deputado Silvio Dreveck (PP), já avisou que poderá chamar sessões extraordinárias para votar assuntos primordiais para o começo do próximo exercício, seja no próprio Legislativo ou no Executivo, caso da Lei Orçamentária Anual (LOA), que o próximo governador, Carlos Moisés, receberá de herança.

Só na Comissão de Constituição e Justiça, a porta de entrada de todos os projetos de lei, existem mais de 150 matérias dependendo de análise para seguir em frente. O esforço é para que não seja necessário chamar sessões extraordinárias. A assessoria do deputado Marcos Vieira (PSDB), presidente da Comissão de Finanças, informou que na terça-feira (17) haverá reunião extra da Comissão, preparando a LOA para ser votada no dia 18.

Aprovado

Do Facebook

Como já era previsto, o Conselho de Administração da Celesc aprovou, em reunião realizada ontem, a indicação de Cleicio Poleto Martins para a presidência e para o Conselho Administrativo da Companhia. Ele substituirá  Cleverson Siewert, que deixa os cargos no próximo dia 21. O nome de Marcelo Haendchen Dutra foi aprovado para ser o novo diretor de Finanças e Relação com Investidores. Enquanto Poleto assume o novo cargo já no dia 22, Dutra terá que esperar até 10 de janeiro de 2019 para ser diretor, no lugar de José Eduardo Evangelista. Na mesma reunião, o presidente do Conselho de Administração da empresa, Derly Massaud Anunciação, renunciou ao cargo, que a partir de hoje será ocupado por João Eduardo Noal Berbigier. Anunciação postou em seu Facebook, junto com a foto que ilustra esta nota. “Mais um ciclo que se encerra. Hoje presidi a reunião do Conselho da Celesc e no final entreguei minha carta de renúncia. Aprendi muito e quiçá possa ter ensinado algo. Aos colaboradores da Celesc agradeço em nome do Leandro Nunes e ao acionista controlador agradeço em nome do saudoso Luiz Henrique da Silveira, do Colombo e do amigo e governador Eduardo Moreira.”

 

Muita calma nessa hora! É na correria dos dias finais do ano legislativo que podem surgir as famosas pegadinhas, pelas quais todos nós pagamos. Como funciona? Uma matéria está tramitando e trata do assunto A. Um deputado pega aquela matéria e inclui o assunto Z, sem qualquer relação com a proposta original. Na pressa e nas leituras rápidas, o Z, que é a pegadinha, acaba aprovado junto com o A. Geralmente são medidas muito direcionadas, para favorecer um grupo ou uma categoria. Com um detalhe: desta vez, quem vai pagar pela pegadinha será o próximo governo.

 

Mais um secretário foi anunciado ontem pelo governador eleito, Carlos Moisés. Diego Goulart, presidente do PSL de Tubarão, será o secretário executivo de Articulação Nacional. Empresário do Turismo, ele está concluindo graduação em Administração, com ênfase em gestão pública. Ele é casado com Luciellen Lima, que foi recebida ontem pelo futuro governador e sua vice, Daniela Reinehr, na condição de intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Luciellen foi pedir a inclusão de pessoas surdas nas comunicações oficiais do governo.

 

Reconhecimento A iniciativa Araucária +, trabalho da Fundação Grupo Boticário que busca ampliar ações de conservação da Floresta com Araucárias, será reconhecido nesta sexta-feira, no primeiro Prêmio CERTI de Inovação e Empreendedorismo no Ecossistema de Florianópolis. O evento foi criado para reconhecer destaques da inovação e empreendedorismo, e a Fundação também concorre no voto popular. A cerimônia será realizada na Associação Catarinense de Tecnologia (Acate).

 

Despedida e homenagem A última proposição do Senador Paulo Bauer (PSDB-SC) foi aprovada ontem, por unanimidade, no Plenário do Senado. A proposta denomina Sala Senador Luiz Henrique da Silveira o espaço onde parlamentares, visitantes e jornalistas se reúnem durante as sessões do Senado. Apresentada há 15 dias, a iniciativa foi votada em regime de urgência. A sala, informalmente conhecida como Cafezinho dos Senadores, é anexa ao Plenário.